Softplan consolida parceria com instituto global em prol de uma Justiça mais inclusiva

Empresa é a única brasileira entre as companhias que vão oferecer mentorias de Justiça Digital para as startups selecionadas pelo projeto, que visa negócios inovadores do ecossistema ao redor do mundo.

A Softplan, maior LawTech da América Latina, agora faz parte do grupo de mentores do The Hague Institute for Innovation of Law (HiiL – Instituto de Haia para Inovação do Direito), empresa social holandesa dedicada à uma Justiça inovadora e de fácil acesso para os cidadãos. A parceria entre as duas companhias já vinha acontecendo informalmente desde 2018, com a participação da Softplan em duas edições do Innovating Justice Forum (Fórum de Inovação na Justiça), uma das principais iniciativas do HiiL para uma Justiça Digital.

A empresa é a única brasileira a participar do programa de inovação Justice Accelerator, que financia, treina e dá consultorias para um grupo de startups da África, do Médio Oriente e da Ucrânia.

Os mentorados terão sessões com especialistas da Softplan para debater temas como inteligência artificial, transformação digital, jurimetria, modelagem de banco de dados e business intelligence. A Softplan também vai ministrar uma Masterclass, em janeiro de 2022, sobre potencializar o acesso à Justiça por meio da tecnologia.

“Acreditamos que a cooperação e a troca de conhecimentos são fundamentais para construir comunidades mais fortes. Desde 1992, reunimos um conhecimento bastante especializado sobre Justiça digital e é uma enorme felicidade compartilhá-lo em comunidades que visam se desenvolver ao redor do mundo”, destaca Rodrigo Santos, diretor executivo da Unidade de Justiça da Softplan.

A parceria faz parte do propósito da Softplan de usar seu conhecimento especializado no ecossistema para ajudar a desenvolver uma Justiça mais transparente e isonômica, promovendo transformações fundamentais na sociedade.

O objetivo do HiiL é capacitar 150 milhões de pessoas para prevenir e resolver seus problemas de Justiça mais urgentes até 2030. “Somos uma empresa social dedicada à justiça amigável, de fácil acesso, fácil de entender e eficaz. Para garantir a concretização do nosso objetivo, estimulamos a inovação e dimensionamos o que funciona melhor dentro da realidade de casa comunidade”, explica a gerente do projeto Justice Accelerator, Nadine Hafez.

Justiça Digital: Mentorias na Palestina e na África do Sul

O processo de seleção dos mentores do HiiL passa por um cruzamento de perfis. Os requisitos que cada startup visa aperfeiçoar deve estar aderente aos conhecimentos técnicos do mentor. O fator geográfico não é impedimento em momento algum, já que a organização incentiva formas de trabalho diferenciadas.

Com os perfis traçados, startup e mentores se relacionam por videochamada e abrem um caminho de crescimento conjunto. Para a edição deste ano do Justice Accelerator, a Softplan será representada por Alexandre Golin Krammes e Ney André de Mello Zunino.

Golin é o mentor selecionado para apoiar a Adel, da Palestina. A startup permite que funcionários com casos de injustiça no trabalho acessem uma plataforma legalmente automatizada para verificar suas compensações trabalhistas e conectá-los a advogados experientes.

Zunino é o profissional indicado para a Legal Fundi, startup da África do Sul que fornece assistência jurídica gratuita e serviços jurídicos de baixo custo.

Mais detalhes sobre os mentores especialistas em Justiça Digital

Alexandre Golin Krammes é graduado em Direito, especialista em Gestão de Projetos e mestre em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Atua na área de Tecnologia há mais de 20 anos e aplica seu profundo conhecimento no ecossistema de Justiça para apoiar a construção de projetos de transformação digital de instituições de Justiça. É um dos consultores de desenvolvimento do SAJ, solução referência na implantação do processo digital, carreira que embasou a publicação do livro “Workflow em Processos Judiciais Eletrônicos”. Atualmente, desenvolve e apoia projetos de Justiça Digital para múltiplos contextos da América Latina.

Ney André de Mello Zunino é graduado em Ciência da Computação e especialista nas linguagens de programação Java e C++. Atua no ecossistema de Tecnologia há mais de 20 anos e integra o time referenciado que desenvolve e evolui o SAJ, solução referência na implantação do processo judicial digital. É entusiasta da inovação e um estudioso da aplicação de inteligência artificial e aprendizagem de máquina em variados modelos de negócio.

Editor

Graduada em Jornalismo com MBA em Big Data na Gestão de Marketing. Atua numa Comunicação Estratégica humanizada em grandes corporações, com foco em posicionamento institucional nos mercados do Brasil e da América Latina. É especialista em comunicação, tecnologia e transformação digital.